• #1 1 pt(s)

    "Quando dizemos que o pensamento filosófico-científico surge na Grécia no século VI a.C., caracterizando-o como uma forma específica de o homem tentar entender o mundo que o cerca, isto não quer dizer que anteriormente não houvesse também outras formas de se entender essa realidade. É precisamente a especificidade do pensamento filosófico-científico que tentaremos explicitar aqui, contrastando-o com o pensamento mítico que lhe antecede na cultura grega."

    (MARCONDES, D. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos à wittgenstein. Rio de Janeiro, Zahar, 2007)

    Sobre as diferenças entre o pensamento mítico e o pensamento filosófico-científico, é correto afirmar que:

  • #2 1 pt(s)

    A escola Jônica se destaca como uma das primeiras a iniciar o pensamento filosófico que, no século VI a.C., concentrava-se na investigação da noção de:

  • #3 1 pt(s)

    Ao negar o movimento, caracterizando-o como uma ilusão dos sentidos, Parmênides e seus discípulos foram atacados pelos pensadores da escola mobilista, que por sua vez, afirmavam o movimento e a transformação como característica do próprio Ser.

    Zenão de Eleia, discípulo de Parmênides, formula alguns paradoxos para defender a tese de imobilidade de seu mestre, e dentre estes, aquele que foi um dos mais comentados paradoxos da antiguidade, é o da corrida entre Aquiles e a tartaruga. Segundo as premissas do pensamento eleáta exposto no paradoxo de Zenão, o resultado da corrida é:

  • #4 1 pt(s)

    "Até Orwell estaria assombrado. Vivemos a ficção de que o mercado é maravilhoso porque nos dizem que está composto por consumidores informados que adotam decisões racionais. Mas basta ligar a televisão e ver os anúncios: procuram informar o consumidor para que tome decisões racionais? Ou procuram enganar? Pensemos, por exemplo, nos anúncios de carros. Oferecem dados sobre suas características? Apresentam informes realizados por entidades independentes? Porque isso sim que geraria consumidores informados capazes de tomar decisões racionais. Em vez disso, o que vemos é um carro voando, pilotado por um ator famoso. Tentam prejudicar o mercado. As empresas não querem mercados livres, querem mercados cativos. De outra forma, colapsariam.?"

    Noam Chomsky

    (https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/06/cultura/1520352987_936609.html - Acessado em 20/11/2018)

    Depreende-se da citação acima uma característica marcante do pensamento filosófico, no sentido de:

  • #5 1 pt(s)

    Como não haveria de ser evidente mesmo para um cego, como se diz? Enquanto não houvermos feito esta contestação, nem essa demonstração, não poderemos, de forma alguma, falar nem de discursos falsos, nem de opiniões falsas, nem de imagens, de cópias, de imitações ou de simulacros, e muito menos de qualquer das artes que deles se ocupam, sem cair, inevitavelmente, em contradições ridículas." (PLATÃO, O Sofista. Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, 1972)

    O trecho acima do diálogo O Sofista se refere a discussão central do diálogo que pretende afirmar qual é a arte do sofista. Esta discussão se pretende a distinção e definição dos conceitos de:

  • #6 1 pt(s)

    "Se, com efeito, mesmo o forte quisesse ser forte, continuou Sócrates, e o rápido ser rápido, e o sadio ser sadio ? pois talvez alguém pensasse que nesses e em todos os casos semelhantes os que são tais e têm essas qualidades desejam o que justamente têm, e é para não nos enganarmos que estou dizendo isso - ora, para estes, Agatão, se atinas bem, é forçoso que tenham no momento tudo aquilo que têm, quer queiram, quer não, e isso mesmo, sim, quem é que poderia desejá-lo?" (PLATÃO, O Banquete. Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, 1972)

    No contexto do diálogo platônico em questão, a discussão sobre o Eros é, em parte, uma discussão sobre o que se deseja, sobre as condições pelas quais desejamos algo. Após o discurso socrático, o quinto entre os convivas do sympósium, fica estabelecido que o desejo é:

  • #7 1 pt(s)

    "Ora, quem duvida e se admira julga ignorar: por isso, também quem ama os mitos é, de certa maneira filósofo, porque o mito resulta do maravilhoso. Pelo que, se foi para fugir à ignorância que filosofaram, claro está que procuraram a ciência pelo desejo de conhecer, e não em vista de qualquer utilidade." (ARISTÓTELES, Metafísica, Livro I, Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, 1973)

    A filosofia, o desejo de conhecer, nasce no homem a partir de sua capacidade de:

  • #8 1 pt(s)

    "Por conseguinte, as ações são chamadas de justas e temperantes quando são tais como as que praticaria o homem justo ou temperante; mas não é temperante o homem que as pratica, e sim o que as pratica tal como o fazem os justos e temperantes.? (ARISTÓTELES. Ética à Nicômaco, Livro II, Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, 1973)

    Em sua obra Ética à Nicômaco, o estagira se questiona acerca da natureza das virtudes humanas, e conclui que:

  • #9 1 pt(s)

    Aristóteles, em sua obra A Poética, define e diferencia a tragédia da comédia a partir do objeto de sua imitação. Qual é, segundo Aristóteles, a principal diferença entre a comédia e a tragédia?

  • #10 1 pt(s)

    "Governo atinge meta de 60 mil atendimentos no programa Quero Ler"

    Dar oportunidade aos jovens e adultos de acesso ao mundo das letras e tirar o Acre do mapa do analfabetismo até o fim de 2018 foi um dos grandes desafios do governador Tião Viana nesta gestão. E essa meta está sendo realizada pela Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) por meio do Programa Quero Ler.

    Lançado no fim de 2015, o programa Quero Ler tem como finalidade alfabetizar, nos 22 municípios acreanos, mais de 60 mil jovens e adultos que, por algum motivo, não tiveram a oportunidade de frequentar um banco de escola. Até o fim de novembro, as últimas turmas serão encerradas em Rio Branco, e no dia 14 de dezembro o fechamento das turmas em 19 municípios. Em Brasiléia e em Acrelândia, não houve procura de alunos para a realização nesta última etapa.

    Com esses atendimentos, a taxa de analfabetismo, que em 2015 estava em torno de 15%, poderá chegar a 4%, o que, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), tornará o Acre território livre de analfabetismo.

    "Estamos dando um grande passo na educação, que é alfabetizar milhares de pessoas que ainda não sabem ler nem escrever. E o que estamos fazendo é um exemplo para o restante do país, porque não estamos ensinando apenas a leitura e a escrita, é mais que isso, estamos formando cidadãos pensantes, com senso crítico, capazes de interpretar o mundo a sua volta, em todas as suas nuances", disse o secretário Marco Brandão.

    (Acesso em 01/12/2018: http://www.agencia.ac.gov.br/governoatinge-meta-de-60-mil-atendimentos-no-programa-quero-ler/)

    A reportagem destaca a importância decisiva da alfabetização na qualidade de vida e de oportunidades para o cidadão. No entanto, para ser efetivamente um cidadão, não basta saber ler e escrever, é preciso saber interpretar e criticar os conteúdos aos quais somos expostos. Nesse sentido, a filosofia pretende:

Você deve responder o Quiz antes de conferir o resultado

Referências

  • "Provas - SEE - Acre - IBADE - 2019" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 18/12/2019 às 17:51. Disponível na Internet em http://www.filosofia.com.br/vi_prova.php?id=264
Quiz criado por bentto373 em 18/12/2019 e atualizado em 11/02/2020. Esse quiz foi resolvido 6 vezes.